quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

MORTE EM MASSA DE BOTOS CINZA NO MAR DE SEPETIBA: O PIOR É QUE ESTE PROBLEMA JÁ HAVIA SIDO ALERTADO HÁ MAIS DE 3 ANOS POR CIENTISTAS AMBIENTAIS

Uma tragédia da ecologia  e da oceanografia também por conta da já crônica falta de gestão ambiental no Brasil: não é tanto um mistério dos cetáceos porém mais um erro dos humanos


Boto Cinza espécie de grande beleza e valor ecológico...


Pesquisadores do Instituto Boto Cinza se mostram intrigados com a morte em massa desta espécie de Golfinho , símbolo da vida marítima do litoral do Rio de Janeiro. Foram 78 casos em 17 dias na Baía de Sepetiba, como ecologistas e vários sites de notícias estão mostrando e denunciando agora. Em 2014 oceanógrafos já alertavam sobre algum problema ali na região. Mas o que as autoridades governamentai fizeram de lá para cá?...Esse é o centro da questão desta moirtandade de Botos Cinza agora. 


..símbolo poético da última ecologia do mar no Rio...


Ali no Mar de Sepetiba está concentrada a maior população de Botos Cinzas de todo o planeta. Por falta de gestão ambiental governamental estes são também os cetáceos mais ameaçados do mundo. O número de mortes subiu demais repentinamente e o fato começa a ter um tom de tragédia no meio ambiente do Atlântico, no sudeste do Brasil. De acordo com os biólogos que estiveram agora no local das mortes em massa, a população ali é de cerca de 800 botos, isso significa que quase 10% deles morreram em pouco mais de duas semanas. O motivo ainda é desconhecido.Mas não chega a ser um mistério da natureza. Já haviam alertas sobre overdose de poluição, tanto por conta de navios como oriunda das cidades na costa. Cresceram também as incidências de Águas Vivas, o que sinaliza mais um desequilíbrio e mais um alerta. 



Botos Cinza e filhotes lutam para sobreviver no Mar de Sepetiba...


A conclusão oficial deve sair até o fim do mês. Exames em laboratórios especializados estão sendo realizados. Pesquisadores da ONG SOS Botos afirmam que a pesca predatória não é um dos principais motivos.Todos os dias, este instituto tem recolhido de quatro a cinco carcaças dos animais. Os filhotes estão sendo encontrados com lesões de pele. Muitos deles estão magros.O padrão de mortalidade também mudou: hoje são fêmeas e filhotes; antes, eram machos e adultos. Outro habitat de Botos Cinzas é a Baía de Guanabara. Na década de 80, havia mais de 400destes Golfinhos, ainda está sendo feito um levantamento de quantos sobreviveram à violência ambiental fluminense e carioca, em suma, um problema que já virou um drama e está virando uma tragédia em todo o Brasil, onde o país ruralista não investe na última ecologia brasileira. 



Boto Cinza filhote puta poesia quando vivo e forte...


(Confira depois aqui na seção de comentários do nosso blog mais informações e também opiniões e mensagens sobre esta problema agora com os Botos Cinzas de Sepetiba)

 
Botos Cinza aparecem mortos em massa na Rede Globo...


Cientistas ambientais já vinham denunciando há 4 anos este problema...


Fontes:  g1.globo.com
               edicao.jcdigital.com.br
               folhaverdenews.blogspot.com 

8 comentários:

  1. Já recebemos algumas mensagens e temos mais informações, aguarde a nossa edição nesta seção de comentários, até mais, participe da luta para salvar os Botos Cinza do litoral do Rio e do Brasil.

    ResponderExcluir
  2. "Estou vendo aqui no Rio agora matéria no jornal O Globo que estes botos são vítimas da pesca e ampliação de portos. Para MP Federal, espécie pode sumir da região em 10 anos": comentário de José Luís Pereira Alves, do Leblon e que tem contato com pesadores e ecologistas.


    ResponderExcluir
  3. "Os relatos de quem já assistiu à morte de um Boto Cinza são idênticos: "quando caem na rede, eles choram que nem criança". E o lamento dos animais tem soado cada vez mais na Baía de Sepetiba, onde a mortandade da espécie Sotalia guianensis não para de aumentar": comentário da repórter Beth Moreira, free lancer em reportagens socioambientais na região de Angra dos Reis (RJ).

    ResponderExcluir
  4. Coloque aqui sua informação ou mande sua mensagem pro e-mail da redação do nosso blog de ecologia navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  5. Você pode enviar vídeos, fotos e material de informação também pro e-mail do nosso editor de conteúdo padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. "Há dez anos, viviam na região grupos de 200 a 300 botos, mas agora os bandos não chegam a ter 150 integrantes cada. Na lista de espécies brasileiras ameaçadas de extinção, o Boto Cinza tem sido vítima da pesca: os animais ficam presos nas redes e não conseguem se desvencilhar, somente no mês passado foram sete mortos": comentário de ativistas do Instituto Boto Cinza (IBC) falando a emissoras de rádio do Rio de Janeiro sobre projeto que busca a preservação da espécie,

    ResponderExcluir
  7. A situação é tão grave que o Ministério Público Federal estima que, se nada for feito de imediato, em dez anos o Boto Cinza desaparecerá de vez da região. Segundo o coordenador científico do IBC, Leonardo Flach, a Baía de Sepetiba é considerada a área com maior população da espécie no mundo (em outros países da América Central onde ela pode ser encontrada, mas não há dados recentes levantados.

    ResponderExcluir
  8. "A população do animal, que já foi de 1.290 exemplares em 2002/2003 na Baía de Sepetiba (de acordo com o primeiro estudo científico publicado na época), atualmente, não chega nem mesmo a 800": comentário de Leonardo Flach, do IBC.

    ResponderExcluir

Translation

translation