quinta-feira, 22 de novembro de 2018

CHUVAS INTENSAS DESTES DIAS EM ALGUMAS REGIÕES COMO POR AQUI SE DEVEM A UMA ACELERAÇÃO DOS RIOS VOADORES DA AMAZÔNIA

As nuvens dos rios voadores distribuem a água da Amazônia para todo o Brasil e América do Sul e estão acelerando mais agora devido ao aquecimento global: os cientistas também temem efeitos do crescente desmatamento lá na produção de chuvas e do ciclo de águas que podem desequilibrar o meio ambiente e trazer mais problemas como secas em todo o continente daqui para frente caso não se recupere a ecologia cada vez mais perdida 



Matéria especial sobre Rios Voadores bomba entre cientistas e ecologistas
aquecimento global e causando chuvas mais intensas
Imagem de rios voadores sobre Ribeirão Preto (SP) recentemente


Rios voadores é como são popularmente conhecidos os fluxos aéreos maciços de água sob a forma de vapor vindo de zonas tropicais do Oceano Atlântico a uma altura ou altitude de até dois quilômetros. Podem também ser alimentados pela umidade que se evapora da Amazônia, eles correm mais do que o próprio Amazonas no seu curso natural de rio. Assim começa matéria especial da BBC News que vamos hoje resumir em alguns dos principais conteúdos aqui no blog Folha Verde News para você: esses rios de umidade que atravessam a atmosfera rapidamente sobre a Amazônia até encontrar com os Andes, causam chuvas a mais de 3 mil km de distância, no sudeste e sul do Brasil, no Uruguai, no Paraguai e no norte da Argentina e são vitais para  o ciclo das águas, para a agricultura, para a indústria e para  a vida de milhões de pessoas na América Latina. Esta matéria foi baseada em uma conversa da emissora britânica com dois especialistas brasileiros, José Marengo, meteorologista, diretor de pesquisa de desenvolvimento do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemadem) e Antônio Nobre, pesquisador do Centro de Ciência do Sistema Terrestre, do Inpe, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.



Fluxos de umidade vindos da Amazônia provocam chuva em toda América do Sul e influem no ciclo das águas de todo o planeta

Aumentou a preocupação com efeitos do desmatamento na produção de umidade e de chuvas que nos trazem os rios voadores da Amazônia



Confira também o vídeo de hoje postado aqui no blog da gente por indicação da ecologista Márcia Silva, para assim ter mais informações, OK? 




Grandes árvores transpiram mais de mil litros de água por dia



(Na seção de comentários vamos resumir alguns detalhes importantes para a compreensão dos rios voadores e para a defesa da ecologia da Amazônia, confira esta nossa seção também) 




Urgente demais agora uma gestão ambiental para manter e ampliar os rios voadores made in Amazônia



Fontes: BBC - Cemadem - Inpe
              folhaverdenews.blogspot.com


 Paraguai


7 comentários:

  1. "Quando um rio voador se encontra com os Andes, ele adquire uma maior velocidade em seu núcleo que constitui um low jet level - ou jato de baixo nível - , aquele que transporta uma maior quantidade de umidade mais rápido e mais longe, então, ele faz uma curva para o sudeste e chega até à Bacia do Rio da Prata, no sul do continente, causando chuvas no local": comentário extraído do texto da BBC News.

    ResponderExcluir
  2. "Outro componente essencial dos rios voadores é a umidade produzida pelas árvores da floresta amazônica. A gente pode relatar a incrível função que estas árvores cumprem. Medimos a evaporação da floresta em milímetros, como se estivéssemos medindo a espessura de uma folha de água acumulada no chão e no caso da Amazônia, o número é de cerca de 4 milímetros por dia. Isso significa que, em um metro quadrado haveria quatro litros de água. Podemos usar esses dados para calcular quanto transpira uma árvore no mesmo período apenas calculando a área ocupada pela sua copa": comentário de Antônio Nobre, pesquisador do Centro de Ciência do Sistema Terrestre, do Inpe, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais: "Uma árvore frondosa, com uma copa de 20 metros de diâmetro, transpira mais de 1.000 litros em um único dia".

    ResponderExcluir
  3. "Na Amazônia, temos 5,5 milhões de quilômetros quadrados ocupados por florestas nativas, com aproximadamente 400 bilhões de árvores dos mais variados tamanhos.Nós fizemos a conta, que também foi verificada de forma independente, e surgiu o incrível número de 20 bilhões de toneladas (ou 20 bilhões de litros) de água que são produzidos todos os dias pelas árvores da Bacia Amazônica". comentário de José Marengo, meteorologista, diretor de pesquisa de desenvolvimento do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemadem).

    ResponderExcluir
  4. "Muitas dessas bilhões de árvores estão em perigo. Os últimos dados divulgados pelo Inpe indicam que o desmatamento está no seu nível mais alto nesta década. É uma das grandes incógnitas e preocupações o efeito que isso pode ter sobre os rios voadores. Os dados existentes não permitem que isso seja determinado. tem havido uma espécie de aceleração ou descontrole dos rios voadores e as chuvas estão cada vez mais concentradas em alguns dias por toda a região sul do Brasil, norte da Argentina, Uruguai": comentário extraído da matéria da BBC News.

    ResponderExcluir
  5. Logo mais, mais informações e comentários, você pode por direto aqui a sua informação ou opinião, se preferir ou precisar pode enviar por e-mail prá gente navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  6. Vídeos, fotos, material de informação, sugestão de pauta ou críticas e perguntas pode enviar também diretamente pro e-mail do nosso editor do blog padinhafranca693@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. "Agora aqui no interior do país, aqui no sudeste, entre Minas, Rio e São Paulo tem chovido bastante porque afinal estamos na primavera, mas agora vejo que além das frentes frias tem esses fluxos de umidade da Amazônia, mais uma razão para a nossa luta do Desmatamento Zero, as árvores é que garantem as águas": comentário de Luíza Almeida Santos, do Rio de Janeiro, engenheira pela PUC que se prepara para mestrado na UFRJ.

    ResponderExcluir

Translation

translation