sexta-feira, 30 de novembro de 2018

CORREDOR ECOLÓGICO DA AMAZÔNIA A BEM DA BIODIVERSIDADE FUNDAMENTAL PRO BRASIL E A FAVOR DA VIDA NO PLANETA

Projeto vem sendo discutido há anos e agora volta à mídia porque enquanto a ONU o está apoiando setores do próximo governo do Brasil estão bombardeando esta ideia (alegando defesa da soberania nacional): debatida desde 2016, muitos não entendem o valor fundamental desta medida para a biodiversidade brasileira e até também para a recuperação e o futuro da ecologia e da própria vida na Terra



Dos Andes ao Atlântico através de 9 países o corredor da vida da Amazônia




Desde 2016, quando foi aprovado por unanimidade em audiência pública, a criação do corredor ecológico da reserva Florestal Adolpho Ducke/Puraquequara tem sido divulgado pela Sema (Secretaria de Estado do Meio Ambiente) do estado do Amazonas. Este evento reuniu pesquisadores, entidades ambientalistas, indígenas, organizações sociais civis e representantes da população, mas até hoje, quase 3 anos depois, o corredor ecológico não existe na prática, não existe um conselho gestor, não foi regulamentado e transformado em lei ou em realidade na Amazônia. No lado brasileiro, diversos encontros e visitas foram feitos para fazer o levantamento de dados físicos, biológicos e geográficos da área, além da análise de pontos georreferenciados das características do uso e ocupação da terra. O que está sendo vislumbrado na análise feita posteriormente por cientistas que atuam no IPCC da ONU, é retomar a ideia inicial que nasceu na Colômbia, ainda antes. Seria então um corredor ecológico internacional entre os Andes (onde nasce o Rio Amazonas), passando por toda a região amazônica (por 9 países diferentes) e chegando até o Oceano Atlântico ao longo de quase 15 milhões de hectares duma área que realmente precisa ser preservada. Esta reserva extraordinária contém além das mais variadas espécies da nossa natureza e mananciais de água, 385 comunidades de povos indígenas e no total uma população de 30 milhões de latinoamericanos. 

Reserva de água e habitat de espécies ameaçadas...

...a Amazônia é fundamental pro país e pro planeta

...em termos de biodiversidade e futuro da vida

Os levantamentos científicos segundo o site amazônia reforçaram o fato que a gigantesca área desempenha importante função ecológica, como fonte de espécies colonizadoras para os fragmentos que estão próximos a ela, por ser ainda conectada com a floresta contínua. O relatório de caracterização ambiental evidencia que, caso não seja criado o corredor ecológico, a área pode ser impactada pela expansão das cidades e atividades poluidoras ou agressivas ao equilíbrio do meio ambiente amazônico. Atividades como agroecologia, fruticultura, pesca artesanal, ecoturismo, pesquisas e outras que fazem parte da necessidade de sobrevivência e dea expansão da economia, mas em equilíbrio com a ecologia da região amazônica, dentro dum conceito de desenvolvimento sustentável, serão apoiadas até por investimentos internacionais, a conservação da Amazônia interessa a todos no planeta. E segundo escreveu Luís Andrade, um dos primeiros a debater este projeto, o mais importante é que o corredor ecológico é estratégico para a conservação da biodiversidade de toda a macrorregião do Rio Amazonas. A área sofre constante pressão gerada pela expansão urbana, presença de plantações que usam agrotóxicos, pecuária, extração de areia, mineração e garimpos, mas que ainda ainda sobrevive com vegetação densa, vida animal diversificada, florestas nativas e um patrimônio fora do comum em recursos hídricos, essenciais para os brasileiros, para todo um povo de 9 países, além do Brasil, Colômbia, Venezuela, Peru, Bolívia, Equador, Suriname, Guiana e Guiana Francesa, e na verdade essencial pro futuro de toda a humanidade. Poderá vir a ser um extraordinário polo para o avanço do desenvolvimento sustentável, que exige a conservação dos recursos naturais.
O corredor ecológico internacional, uma proteção....

...dos recursos e riquezas naturais, minerais, vegetais...

...a biodiversidade precisa ser preservada num projeto sustentável

"A concretização dum corredor ecológico pode salvar fauna após redução do Parque Sumaúma, em Manaus, como é o caso, para exemplificar, da espécie de primata Sauim-de-Coleira, cujo habitat natural é no entorno de Manaus", argumentou a jornalista Elaize Farias, do jornal A Crítica, que ressaltou que não só no lado brasileiro desta possível reserva internacional, a região amazônica é riquíssima em recursos naturais, vegetais, minerais, além de mamíferos como onças, pacas, cotias, aves das mais variadas espécies toda uma vida ameaçada cada vez mais de extinção. Mais um exemplo positivo, a fauna nativa poderá circular na macrorregião com liberdade, por conta própria e sem risco de atropelamentos ou caça comercial e acidentes, mantendo o intercâmbio essencial de espécies florestais, de plantas e de animais (pólen, sementes), protegido contra o os perigos do desmatamento, da poluição da extinção, como também destacou em matéria especial o Jornal do Commercio.  E aí chegamos ao ponto da polêmica: em que um corredor ecológico internacional fere a soberania nacional do Brasil e ou de qualquer outro país amazônico? Esta é a questão em pauta hoje, tanto nos bastidores do COP-24 da ONU, a conferência mundial de clima e meio ambiente, que acontecerá nesta próxima semana na Polônia, como aqui no país, onde o tema tem sido levantado por setores ligados ao próximo governo, no poder a partir de 2019. O futuro da Amazônia está em jogo, aqui, lá, acolá, em todo o planeta... Esta matéria é apenas uma primeira abordagem desta pauta que é tão grande (amazônico, numa palavra) tanto quanto a extensão e o alcance do corredor ecológico ao norte da América do Sul, podendo ser uma última fronteira de natureza desta região do planeta.



Sauim é uma das milhões de espécies ameaçadas....

...na macrorregião onde o ecoturismo, a pesca artesanal, a agroecologia...

...poderão criar um polo de vida futura e desenvolvimento sustentável


(Porque a Amazônia é vital para toda a vida do planeta? Confira a polêmica, mais informações e mensagens na seção de comentários deste blog de ecologia e de cidadania, OK?)

 
 A Amazônia inclui 9 países ao norte da América do Sul...

...e o corredor ecológico internacional é fundamental para a sua vida



Fontes: amazonia.org.br - IPAM - G1 da Globo

              folhaverdenews.com.br

14 comentários:

  1. Está aberto aqui o debate para todos e para todas as tendências que sejam a favor ou contra o Corredor Ecológico Internacional da região amazônica.

    ResponderExcluir
  2. "No caso do Brasil, a proposta do corredor ecológico segue recomendação do MPF (Ministério Público Federal) para criação de limites de conectividade do local, observando a realização de consultas públicas com a participação da população do entorno da área O processo está respaldado em um teimo de compromisso assinado pela Sema, MPF, comissão técnica instituída pelo Inpa (Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia) e as Centrais Elétricas do Norte do Brial S. A (Eletro-norte), observando a construção da linha de transmissão Jorge Teixeira/Lechuga": comentário extraído de emissão da Rádio Amazônia dentro da Agência Brasil, no caso, sobre o corredor ecológico brasileiro, na região de Manaus. A seguir um resumo de informações, dados e comentários em matérias do G1 da Globo nesta pauta, OK?

    ResponderExcluir
  3. "Por que a Amazônia é vital para o mundo? A floresta leva umidade para toda a América do Sul, influencia regime de chuvas na região, contribui para estabilizar o clima global e ainda tem a maior biodiversidade do planeta": comentário da jornalista Priscila Jordão, no site Deutsche Welle, da Alemanha, reproduzido também no Globo Natureza.




    ResponderExcluir
  4. "A decisão do governo brasileiro neste mês de extinguir a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), abrindo uma área na Amazônia do tamanho do território da Dinamarca para exploração mineral, recebeu críticas acirradas não só de ambientalistas, mas também repercutiu fortemente na mídia internacional antes de ser suspensa pela Justiça Federal. A CNN, por exemplo, criticou a medida e lembrou que o desmatamento e a mineração estão destruindo a floresta num ritmo impressionante. Mas, afinal, por que a preservação da Floresta Amazônica interessa tanto ao mundo? O fato é que a Amazônia influencia o equilíbrio ambiental de todo o planeta e tem papel fundamental na economia do Brasil": comentário extraído de matérias do Globo Natureza, G1 da Globo.

    ResponderExcluir
  5. "Um dos pontos fundamentais para a ecologia brasileira e da América do Sul se refere ao regime de chuvas. A área da Floresta Amazônica, ao contrário de ser improdutiva, produz imensas quantidades de água para o restante do país. Os chamados "rios voadores", formados por massas de ar carregadas de vapor de água gerados pela evapotranspiração na Amazônia, levam umidade da Bacia Amazônica para o Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil, bem como para toda a macrorregião norte da América do Sul": comentário também extraído de pesquisa com cientistas, feitos pelo G1 e canal Globo News.

    ResponderExcluir
  6. "Os rios voadores também influenciam chuvas na Bolívia, no Paraguai, na Argentina, no Uruguai e até no extremo sul do Chile. A umidade vinda da Amazônia e os rios da região alimentam regiões que geram 70% do PIB da América do Sul": comentário baseado em estudos do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.

    ResponderExcluir
  7. "Segundo dados do Instituto de Pesquisas da Amazônia, uma árvore com copa de 10 metros de diâmetro pode bombear para a atmosfera mais de 300 litros de água em forma de vapor por dia – mais que o dobro da água usada diariamente por um brasileiro. Uma árvore maior, com copa de 20 metros de diâmetro, pode evapotranspirar mais de 1.000 litros por dia, bombeando água e levando chuva para irrigar lavouras, encher rios e as represas que alimentam hidrelétricas no resto do país. Assim, preservar a Amazônia é essencial para o agronegócio – o mesmo que devasta a floresta –, para a produção de alimentos e para gerar energia e avançar a economia no Brasil e na América do Sul. O desmatamento prejudica a evapotranspiração e, por consequência, a rota desses rios, podendo afetar assim o regime de chuvas no restante do país, no continente e em diversas atividades econômicas. Como resultado do desmatamento, até 65% da Amazônia corre o risco de se transformar em savana ao longo dos próximos 30 anos": comentário extraído de reportagem do G1 da Globo.

    ResponderExcluir
  8. "Dado fundamental, o Rio Amazonas, que nasce nos Andes, passa por 9 países eté sua foz é responsável por quase um quinto das águas doces levadas aos oceanos no mundo. A Amazônia e as florestas tropicais, que armazenam de 90 bilhões a 140 bilhões de toneladas métricas de carbono, ajudam a estabilizar o clima em todo o mundo. Só a Floresta Amazônica representa 10% de toda a biomassa do planeta": comentário de documento do IPCC da ONU.

    ResponderExcluir
  9. "Áreas das florestas que foram degradadas ou desmatadas são as maiores fontes de emissões de gases do efeito estufa depois da queima de combustíveis fósseis. Isso porque as florestas saudáveis têm uma imensa capacidade de reter e armazenar carbono, mas o desmatamento para o uso agrícola ou extração de madeira libera gases do efeito estufa para a atmosfera e desestabiliza o clima. Vale lembrar que 2016 foi o terceiro ano consecutivo a ser considerado o mais quente da história. O Acordo de Paris, assinado também pelo Brasil e 195 países, objetiva manter o aquecimento da temperatura média do planeta abaixo de 2°C. A proteção da vida passa necessariamente pela preservação das florestas de toda a Amazônia": comentário a partir de dados divulgados pela ONU através do site nacoesunidas.org

    ResponderExcluir
  10. "Dados resultantes da pesquisa de centenas de cientistas para o IPCC da ONU mostram o Brasil como um dos dez países que mais emitem gases do efeito estufa no mundo, com 2,48% das emissões. Para cumprir suas metas de redução de emissões dentro do acordo internacional, o Brasil se comprometeu a alcançar, na Amazônia brasileira, o desmatamento ilegal zero até 2030 e a compensação das emissões de gases de efeito de estufa provenientes da supressão legal da vegetação até 2030": comentário extraído de notícia da BBC News.



    ResponderExcluir
  11. "Como a maior floresta tropical do mundo, a Amazônia possui a maior biodiversidade, com a vida de uma em cada dez espécies conhecidas. Também há uma grande quantidade de espécies desconhecidas por cientistas, principalmente nas áreas mais remotas. Assegurar a biodiversidade é importante porque ela garante maior sustentabilidade natural para todas as formas de vida, e ecossistemas saudáveis e diversos podem se recuperar melhor de desastres, como queimadas. Ou até prevenir desastres ambientais ou caos do clima. Preservar a biodiversidade amazônica contribui para estabilizar outros ecossistemas em toda a região norte da América do Sul. O recife dos corais da Amazônia, por exemplo, um corredor de biodiversidade entre a foz do Amazonas e o Caribe, é um refúgio para corais ameaçados pelo aquecimento global por estar em uma região mais profunda": comentário de Carlos Eduardo Leite ferreira, biólogo da Universidade Federal Fluminense que pesquisou na foz, "esse recife poderá ajudar a repovoar áreas degradadas dos oceanos no futuro, mas petroleiras Total e BP têm planos de explorar petróleo perto da região dos corais da Amazônia, ameaçando assim esse ecossistema", denuncia o cientista.

    ResponderExcluir
  12. "A biodiversidade também tem sua função na agricultura: áreas agrícolas com florestas preservadas em seu entorno têm maior riqueza de polinizadores, dos quais depende a produção de alimentos, como café, milho e soja. As espécies da Amazônia também são importantes pelo seu uso para produzir medicamentos, alimentos e outros produtos. Mais de 10 mil espécies de plantas da área possuem princípios ativos para uso medicinal, cosmético e controle biológico de pragas. Neste ano, se mostrou que a planta unha-de-gato, da região Amazônica, além de ser utilizada para tratar artrite e osteoartrose, reduz a fadiga e melhora a qualidade de vida de pacientes em estágio avançado de câncer": comentário baseado em pesquisa feita agora pela Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo.

    ResponderExcluir
  13. "Produtos da floresta são comercializados em todo o Brasil e em todo o planeta, como açaí, guaraná, frutas tropicais, palmito, fitoterápicos, fitocosméticos, couro vegetal, artesanato de capim dourado e artesanato indígena. Produtos não-madeireiros também têm grande valor de exportação: castanha do Brasil, jarina (o marfim vegetal), rutila e jaborandi (princípios ativos), pau-rosa (essência de perfume), resinas e óleos. Enfim, há toda uma vasta economia ecológica e sustentável ao se manter a floresta amazônia em pé": comentário que resume declarações de pesquisadores em matérias feitas pelo G1 da Globo.

    ResponderExcluir
  14. "O Brasil realmente precisa entender melhor e discutir mais o tal de corredor ecológico internacional da Amazônia, parece ser pelo que entendi, uma chance de vida para toda a América e também para a própria Terra, que com certeza, precisa investir na sua proteção, no caso, talvez através da ONU": comentário de Rosa Helena, engenheira florestal pela USP e que vive na região de Belém, no Pará.

    ResponderExcluir

Translation

translation