terça-feira, 4 de dezembro de 2018

O PROBLEMA NÃO É FALTA DE DINHEIRO PARA O SETOR CONFORME MOSTRA ESTA NOTÍCIA DO COP24 NA POLÔNIA: TODO PAÍS PRECISA IR À LUTA PARA EVITAR O CAOS DO CLIMA E DO MEIO AMBIENTE

Banco Mundial anuncia US$ 200 bilhões para proteção climática e alerta que sem redução das emissões de CO2 e sem gestão ambiental haverá 100 milhões de pessoas no mundo vivendo na pobreza até 2030 (e o Brasil está também nesta projeção: urgente a implantação do desenvolvimento sustentável aqui também)





Esta é uma das notícias positivas da COP24


O Banco Mundial anunciou dentro da 24ª Conferência Mundial das Nações Unidas, que está acontecendo na Polônia, que disponibilizará aos países em desenvolvimento 200 bilhões de dólares para investimentos em ações de proteção do clima e do meio ambiente. A cifra representa o dobro do valor que estava previsto para os próximos cinco anos e que foi estabelecido ainda durante as negociações do Acordo de Paris, em 2015. Segundo a instituição, a medida, representa um aumento significativo para controlar as mudanças climáticas, além de assim enviar “um sinal importante para que todo país e a comunidade internacional façam o máximo esforço para reequilibrar o clima e a ecologia da Terra". 

Representantes de mais de 100 países em busca de solução sustentável pros problemas do clima e do ambiente

As nações em desenvolvimento (inclusive o Brasil) há 3 anos atrás haviam se comprometido a aumentar os gastos públicos e privados anuais no total para 100 bilhões de dólares até 2020, para combater o impacto do problemas ambientais e climáticos: segundo a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), os valores gastos por esses países na proteção ao clima foram de 48,5 bilhões de dólares em 2016 e de 57,6 bilhões em 2017, estando em 2018 na média dos países abaixo da média. E agora no seu comunicado o Banco Mundial afirma que a própria instituição financiará aproximadamente 100 bilhões de dólares do total de 200 bilhões anunciados. Em torno de um terço do financiamento virá de duas outras agências ligadas a esta instituição, com o restante sendo fornecido por capitais privados investindo no setor. "Se não reduzirmos as emissões dos gases causadores do efeito estufa e não nos adaptarmos agora, teremos 100 milhões de pessoas vivendo na pobreza até 2030”, alertou o executivo sênior para mudanças climáticas da instituição, John Roome: “Também sabemos que, se não lidarmos proativamente com esse problema, apenas em três regiões – África, Ásia e América Latina – teremos 133 milhões de migrantes em razão do caos climático e ambiental, um novo tipo muito trágico de refugiados do clima". 

Aumento de focos de seca no Hemisfério Sul...
...e no Hemisfério Norte, de descongelamento do polo

(Confira a seguir na seção de comentários aqui no blog da ecologia e da cidadania mais detalhes desta informação, bem como mensagens e opiniões)

O anúncio de verbas pro clima e ambiente...

...pode controlar secas ou enchentes...

...como também reduzir número de refugiados do clima


Fontes: Deutsche Welle - Ambiente Brasil
               folhaverdenews.com.br

7 comentários:

  1. Esta notícia de um fundo de 200 bilhões de dólares para gestão ambiental desmente a tese de problemas orçamentários de um país ou outro para investir no reequilíbrio do clima e do meio ambiente.

    ResponderExcluir
  2. "No ano fiscal de 2018, iniciado em junho de 2017, o Banco Mundial destinou 20,5 bilhões de dólares à proteção ao clima, em comparação com a média anual de 13,5 bilhões no período de 2014 a 2018. O aumento do valor corresponde a cerca de 35% de todos os financiamentos do Banco Mundial": comentário de John Roome, presidente desta instituição falando na COP24.

    ResponderExcluir
  3. "Parte significativa desse financiamento será dedicada à redução das emissões, principalmente através de estratégias para o desenvolvimento de energias renováveis. Outra prioridade é aumentar o apoio à adaptação ao clima, uma vez que milhões de pessoas já lidam com os efeitos das condições climáticas extremas": comentário extraído de matéria sobre os 200 bilhões para a ecologia no site da Alemanha Deutsche Welle.

    ResponderExcluir
  4. "Os recursos para o clima e o ambiente incluem a construção de edificações resistentes aos climas extremos e a descoberta de novas fontes de água potável, uma vez que o aumento do nível do mar pode contaminar as reservas existentes": comentário também no site Deutsche Welle.

    ResponderExcluir
  5. "Sobre questões como o aumento do nível do mar e a maior ocorrência de enchentes e secas, é necessário combater as causas, mas também se adaptar às consequências que costumam ser dramáticas para as populações mais pobres do mundo”. comentário da CEO do Banco Mundial, Kristalina Georgieva, entrevistada pela BBC News na Polônia.

    ResponderExcluir
  6. “Mesmo se conseguirmos manter o aquecimento global em 2º C, sabemos que será necessária uma grande quantidade de gestões ou de adaptações em lugares como o Chade, Moçambique ou Bangladesh, Estados Unidos e América Latina também": comentário de um dos pesquisadores do IPCC da ONU, falando diante de representantes de quase 200 países que iniciaram neste domingo em Katowice, na Polônia, duas semanas de conversações sobre as mudanças climáticas e como implementar as medidas para manter o aquecimento do planeta abaixo de 2º C, como estabelecido pelo Acordo de Paris. A COP 24 segue até 14 de dezembro.

    ResponderExcluir
  7. "Esta matéria sobre a conferência da ONU na Polônia e também o vídeo sobre a luta por uma floresta milenar na Alemanha, ameaçada pela extração de carvão, mostra um lado que pouco conhecemos da Europa": comentário de Severino Soares Alves, que é do Ceará mas hoje estuda engenharia civil na UFMG.

    ResponderExcluir

Translation

translation