quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

SITE OFICIAL DA NASA DIVULGA ESTUDO SOBRE DEGELO NA ANTÁRTICA ORIENTAL QUE ATÉ HOJE NÃO HAVIA MOSTRADO ESTES SINAIS QUE SE DEVEM ÀS MUDANÇAS NO CLIMA E NO AMBIENTE

Degelo no Polo Sul terá consequências desastrosas para o planeta sendo que cidades como Buenos Aires e Rio de Janeiro estão entre as que ficarão como as mais ameaçadas em breve



Aqui imagem da região já mais afetada


A Nasa descobriu que as geleiras na Antártida Oriental que antes eram consideradas estáveis e pareciam não estar até então sujeitas a mudanças globais, começaram a derreter rapidamente demais. O estudo com variadas conclusões de cientistas especializados foi publicado no site oficial da agência espacial. Aqui no Brasil, a notícia inesperada é destaque agora no site Jornal do Brasil, que está informando que foi um estudo da própria Nasa que  descobriu que as geleiras na Antártida Oriental, antes consideradas estáveis e não sujeitas a mudanças globais,já começam a derreter. O degelo causará problemas planetários de grande monta e afetará diretamente as cidades costeiras da América do Sul.
Confira também o vídeo da TVI aqui hoje

https://pbs.twimg.com/profile_images/188302352/nasalogo_twitter_normal.jpg
  
With the potential to reshape coastlines around the world, the biggest glacier in East Antarctica appears to be retreating. Armed with new ice elevation maps, @NASA_ICE has discovered that other nearby glaciers are responding in a similar way. Learn more: https://go.nasa.gov/2GdtE3c 


Degelo dos glaciares aumentará em mais de 3m o nível da água do mar calcula esta pesquisa


Podendo vir a alterar as linhas da costa em volta do mundo, o maior glaciar da Antártida Oriental está derretendo. Com um novo mapeamento da espessura do gelo, a @NASA _ICE descobriu que o mesmo está ocorrendo com os outros glaciares próximos, outras grandes massas de gelo também estão na mesma situação. Está sendo relatado que, se estas geleiras derreterem num futuro próximo, isso terá variadas  consequências desastrosas para o planeta inteiro, uma vez que a água derretida elevará significativamente o nível dos oceanos. Em particular, é referido que o glaciar Totten, o maior desta região no extremo sul da América do Sul, está começando a degelar. Se desaparecer completamente, o nível da água do mar no mundo aumentará em mais de três metros.
Não há como negar diante dos fatos as mudanças do clima e do ambiente aqui e em todos os lugares da Terra

Além deste glaciar, outras massas de gelo e outras geleiras menores como a Underwood, Bond, Adams e Vanderford, também já começaram a derreter. Em comparação com os mapas e observações locais e via satélites de 2008, a altura de todas as geleiras diminuiu em quase três metros e cada ano perdem cerca de 25 centímetros de altura na Antártica. 


 O glaciar Totten já mostra degelo muito rápido


Segundo a Nasa, a principal razão da aceleração do derretimento das geleiras é a água morna que é empurrada das profundidades para a superfície devido a mudanças no nível de gelo no oceano. 


(Confira mais detalhes, informações, opiniões e mensagens relacionadas a este degelo - que pode afetar algumas das cidades do litoral brasileiro - na seção de comentários aqui no blog do movimento ecológico, científico e de cidadania)

Fontes: NASA – Sputinik – jb.com.br
              folhaverdenews.com.br

8 comentários:

  1. Logo mais, estaremos editado aqui nesta seção comentários e mensagens, aguarde, venha conferir depois, OK?

    ResponderExcluir
  2. Você pode colocar aqui sua mensagem ou informação e opinião, se precisar ou preferir, mande o seu conteúdo pro e-mail da redação deste blog: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  3. Você pode também nos enviar vídeos, fotos, informações, mande diretamente pro e-mail do editor de conteúdo deste nosso blog padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Uma notícia oportuna para o Brasil se atualizar e avançar a sua posição diante do Acordo do Clima da ONU, ouvindo os cientistas e não os interesses que Trump defende": comentário de Rosalvo Miranda Santos, de Salvador, que fez uma pesquisa nesta pauta na Universidade da Bahia há dois meses.

    ResponderExcluir
  5. "A taxa de perda de gelo na Antártica subiu de 7 bilhões de toneladas para 33 bilhões de toneladas ao ano, uma grande massa": comentário extraído de relatório de cientistas para a revista Nature.

    ResponderExcluir
  6. "O problema envolve não só os países da América do Sul mas todo o planeta e pesquisando a situação no local estão 84 cientistas de várias regiões da Terra, 44 entidades e organizações, com o uso de 24 satélites independentes, além do sistema da Nasa": comentário na BBC News.

    ResponderExcluir
  7. "O descongelamento na Antártica triplicou e já elevou agora o nível do mar em 8mm, o continente perdeu segundo os estudos sendo feitos lá ao longo de 25 anos, 3 bilhões de toneladas de gelo e a situação está se agravando mais": comentário no site da Nasa.

    ResponderExcluir
  8. "Cientistas e ambientalistas alertam sobre a necessidade uqe é cada vez mais urgente de controlar as mudanças do clima e do ambiente, sendo essencial limitar o aquecimento global, que ajuda a agravar o degelo, a pelo menos 1,5 graus centígrados para se evitar uma tragédia ambiental, além dum prejuízo já calculado em 20 trilhões de dólares": comentário extraído de documento do IPCC apresentado na conferência do clima COP24 na Polênia ontem.

    ResponderExcluir

Translation

translation