sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

ESTÃO AUMENTANDO AGORA ALGUMAS OUTRAS DOENÇAS AMBIENTAIS DO VERÃO: CONFIRA OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DE SAÚDE URBANA NESTA ÉPOCA DO ANO

A gente nem está falando de Dengue ou de Febre Amarela mas de danos ambientais à saúde causados nas cidades hoje por ar condicionado sem manutenção





Daniel Deheizelin, pneumologista do Hospital Sírio Libanês de São Paulo adverte que além da manutenção dos aparelhos de refrigeração é fundamental uma hidratação das pessoas nos ambientes com ar condicionado, sendo também essencial uma melhor regulação da temperatura artificial.  Por sua vez o médico microbiologista André Mário Doi esclarece que um dos principais motivos para pessoas adoecerem nesta época  de calor são ligados ao uso destes aparelhos e até de ventiladores também. Estas alternativas não naturais poderão levar a agravos de saúde como as doenças respiratórias, devido ao acúmulo de poeira, ácaros, fungos e de algumas bactérias que podem se acumular nos filtros dos aparelhos de ar condicionado ou nas hélices de ventiladores. A gravidade desta situação que é típica dos meses de dezembro, janeiro, fevereiro, março e abril no Brasil foi que levou o site nacional de assuntos socioambientais a uma matéria especial neste tema na atual edição do EcoDebate. Aqui no blog da ecologia, da não violência e da cidadania Folha Verde News a gente resume as principais informações desta pauta para você, OK? 








A falta de manutenção do ar condicionado é uma das causas das doenças urbanas de verão. Pouco tempo já se passou desde o início desta mudança de tempo e os brasileiros já estão sentindo o calor intenso e os efeitos que vêm com as altas temperaturas registradas nos termômetros. Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC-Inpe) e do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet-Mapa), a temperatura média entre agora no Brasil deve ser superior aos 31,5ºC a não ser em cidades e regiões mais altas, que têm o clima mais ameno. No carro, em casa ou no trabalho, um item de consumo ajuda a população a amenizar o calor: o ar condicionado. “Quando utilizado com mais frequência, o aparelho deve ser higienizado de maneira adequada e ser objeto de manutenção periódica. Caso contrário, ele poderá causar danos à saúde”, comenta o médico microbiologista André Mário Doi: “Um dos principais motivos que podem levar a agravos de saúde, como as doenças respiratórias, é o acúmulo de poeira, ácaros, fungos e algumas bactérias que podem se acumular nos filtros e nos ambientes, que precisam ser muito bem higienizados". 







A seguir algumas complicações à saúde que podem ser causadas pelo uso de ar condicionado sem a correta higienização: confira e divulgue.




Ressecamento do muco pulmonar – A mucosa nasal é revestida por cílios vibrantes, responsáveis por expulsar bactérias, fungos e vírus que entram no organismo pelo ar respirado. Como há o ressecamento da região, a chance de contrair infecções aumenta.

Doença do Legionário – Essa doença é ocasionada por uma bactéria (Legionella pneumophila), que pode se alocar nos dutos e filtros de equipamentos de ar condicionado mal higienizados. “A exposição a essas bactérias leva a um quadro respiratório de pneumonia grave. O diagnóstico precoce permite terapia antimicrobiana específica, reduzindo a gravidade e complicações do quadro”, menciona Dr. André Mário Doi.

Asma – As alergias respiratórias, como a asma, são doenças inflamatórias crônicas que acometem as vias respiratória. A doença se manifesta clinicamente por crises de falta de ar ou cansaço, chiado no peito e sensação de aperto no peito, geralmente acompanhadas de tosse. O médico alerta que cerca de 80% dos pacientes que têm asma apresentam também rinite: “A exposição aos alérgenos inalantes, como ácaros da poeira de casa, fungos, pelos de animais, baratas, bactérias e pólens, é o principal fator das crises de asma e rinite”, informa o especialista.

Rinite alérgica – A rinite alérgica é uma infecção que ocorre na membrana nasal. É caracterizada por espirros repetidos, coriza líquida e abundante, olhos lacrimejantes, coceira (em nariz, olhos, garganta e ouvidos), congestão nasal, alteração do olfato e do paladar, olhos avermelhados e irritados.
















(Confira na seção de comentários deste nosso blog algumas orientações para se prevenir estes problemas de saúde em ambientes urbanos nesta época de verão no Brasil)







Fontes: ecodebate.com.br
              folhaverdenews.com.br




8 comentários:

  1. Além de dados que colhemos no site EcoDebate para fazer esta postagem a gente buscou mais informações com alguns médicos, como Dr. Daniel Deheinzelin, pneumologista, membro do Núcleo de Doenças Pulmonares e Torácicas e presidente da Comissão Médica do Hospital Sírio-Libanês.



    ResponderExcluir
  2. "Hidratação e regulação da temperatura ajudam a evitar doenças respiratórias em ambientes com ar-condicionado": comentário de Daniel Deheinzelin, médico pneumologista em São Paulo.

    ResponderExcluir
  3. "​​​Com a chegada das altas temperaturas, aumenta muito o uso de ares-condicionados e ventiladores. Apesar de trazer rápida sensação de bem-estar, o uso desses equipamentos exige atenção para não prejudicar nossa saúde. No processo de resfriamento do ambiente, acabam diminuindo a umidade, explica o dr. Daniel Deheinzelin, pneumologista e membro do Núcleo de Doenças Pulmonares e Torácicas do Hospital Sírio-Libanês. E para as mucosas do nariz e da boca, esse ressecamento do ar é muito ruim. “Ao secarem, as mucosas perdem sua capacidade de filtrar os vírus e bactérias, que vão direto para o pulmão”, comentou o médico.

    ResponderExcluir
  4. "Há alternativas mais naturais para atenuar o clima, quando a pessoa pode, buscar ambientes com temperatura mais amena, em geral, a médio e longo prazo, plantar árvores em torno de onde você mora ou trabalha": comentário de Mário Alves, engenheiro eletrônico.

    ResponderExcluir
  5. "Está calor? Plante árvores": comentário e slogan da campanha da equipe de ecologia liderada por Reinaldo Romero, que é comunicador, em Ribeirão Preto (SP), uma das cidades mais quentes do interior do Brasil, onde o calor chega a causar no sol uma sensação térmica de 50 graus.

    ResponderExcluir
  6. Você pode por aqui seu comentário ou se preferir envie a sua mensagem pro e-mail do blog que aí a gente posta aqui para você, mande para navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  7. Vídeos, fotos, charges, notícias, denúncias, mensagens, você pode também enviar diretamente pro e-mail do nosso editor de conteúdo deste blog padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. "As mucosas secas, quando associadas ao tabagismo e ao ar poluído das grandes cidades, se tornam agravantes da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Essa sigla é usada para agrupar duas enfermidades diferentes, mas que geralmente aparecem juntas, a bronquite crônica e o enfisema pulmonar.
    Uma pesquisa da Universidade de São Paulo, envolvendo mais de 1.500 pessoas de quatro prédios de escritórios no centro de São Paulo, indicou que um terço dos participantes expostos diariamente ao ar-condicionado sofria frequentemente de coceira no nariz, secura na garganta, irritação no olho e desconforto geral": comentário feito também pelo médico especializado Dr. Daniel Deheinzelin.

    ResponderExcluir

Translation

translation