sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

REFUGIADOS DO CLIMA JÁ SÃO CERCA DE 30 MILHÕES DE PESSOAS EM TODO O PLANETA E O BRASIL JÁ ESTÁ NA ROTA DOS DESASTRES NATURAIS NOS PRÓXIMOS ANOS

Levantamento sobre  a Terra em fúria nestes últimos tempos: os desastres naturais aumentam e castigam o mundo com enchentes, furacões, ondas de frio ou de secas que já deixaram saldo dramático de ao menos 5 mil mortes nos últimos 12 meses


Confira aqui os desastres naturais em todos os continentes


No Brasil a maior seca do século 



Recebemos por e-mail matéria de Vanessa Barbosa com informações neste tema do momento, que estão sendo divulgadas também no site da revista Exame da Abril:  em geral, é comum  se associar os efeitos das mudanças do clima e do ambiente a um futuro distante. No entanto, isso não vale para as mais de 30 milhões de pessoas já afetadas por desastres naturais e eventos climáticos extremos em todo o mundo ao longo de 2018, o descontrole da natureza, intensificado pelas atividades humanas, tem impactos atuais e fatais tudo indicando que o problema poderá se intensificar em 2019 porque não há gestão ambiental nesse sentido, nem aqui nem na China. 


200 mortos e milhões de desabrigados na Nigéria


"Enchentes, furacões, ondas de frio e secas furiosas causaram ao menos 5 mil mortes no ano passado", informa o Centro de Pesquisa sobre Epidemiologia de Desastres (Cred), com sede na Bélgica (UE). Ao mesmo tempo a ONU alerta que os países têm no máximo 12 anos pela frente para fazer cortes radicais nas emissões de dióxido de carbono (CO2), evitando o aquecimento global que continuam e mostram um aumento crescente na ocorrência de catástrofes, com danos irreversíveis. Urgente demais uma gestão ambiental porque além dos desequilíbrios do clima, os países vêm enfrentando ainda desastres geológicos, como terremotos e erupções vulcânicas, que já ceifaram milhares de vidas. Confira um resumo dos desastres mais mortais destes últimos tempos. 



Incêndios florestais com vítimas na Grécia, em Portugal...

 ...e na Califórnia nos Estados Unidos


Terremoto e tsumani na Indonésia (2 mil mortos e 300 mil desabrigados), vulcão na Guatemala (200 vítimas fatais, 200 desaparecidos), enchentes que na Índia, na região de Kerala especialmente (mais de 1 mil e 200 mortos), eventos climáticos e desastres no Japão, também na região de Hiroshima (mais de 150 mortos em 12 meses, além de 200 vítimas que fogem dos locais mais afetados), 80% da Nigéria afetada por excesso de chuvas, enchentes, falta de estrutura urbana e gestão (mais de 200 vítimas fatais, milhões de pessoas em dificuldades), 50ºC no Paquistão causou desabastecimento de água (mais de 200 mortes causadas por doenças geradas por esta situação), incêndios florestais na Grécia (120 vítimas fatais), nos Estados Unidos, na Califórnia uma onda também de incêndios florestais (85 pessoas morreram e ainda há mais de 1 mil desaparecidos), fortes ventos, tempo seco, baixa umidade do ar, incêndios florestais em Portugal como nunca antes na história (mais de 80 mortos e de 200 feridos), a maior seca do século no Nordeste do Brasil e em todo semiárido prejudicando a economia e a saúde da população com o aumento da escassez de água (voltou a aumentar o número de pessoas que se deslocam para outras regiões do país), pesquisas da Nasa já antecipam que está ocorrendo o maior degelo do século nos glaciares da Antártica (a previsão é que o nível do mar vai subir até 3 metros através do litoral da América do Sul, inviabilizando as cidades costeiras como Rio de Janeiro, Buenos Aires, Recife). 



Escassez de água e de alimentos no Paquistão e em vários outros países de todos continentes




(Mais detalhes na seção de comentários aqui do nosso blog de ecologia e de cidadania, confira e vamos todos à luta para que haja gestão ambiental e se evitem mais desastres naturais, mais vítimas, mais doenças e problemas para a população)



O planeta ao longo de 2018 se dividiu entre enchentes...



 ...e secas até mesmo em regiões da Amazônia



Fontes: exame.abrilcom.br - nacoesunidas.org.br
              folhaverdenews.com.br



8 comentários:

  1. Logo mais, aqui nesta seção, detalhes sobre os desastres naturais e climáticos bem como desequilíbrios ambientais em vários países nos últimos meses, com tendência deste tipo de problema se agravar ao longo de 2019 e nas próximas décadas.

    ResponderExcluir
  2. Aguarde nossa edição de comentários, venha conferir, você pode colocar aqui sua opinião ou informação, se preferir envie uma mensagem ao e-mail do blog navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  3. Vídeos, material de informação, sugestões, críticas, notícias, você pode também enviar diretamente pro e-mail do editor deste blog padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Não tenho visto informações precisas na grande mídia sobre o alcance atual dos desastres naturais, isso deveria ser melhor e mais amplamente divulgado": comentário de Antonio Júlio, que faz Comunicação na Unesp em Bauru, interior de São Paulo.

    ResponderExcluir
  5. "Terremoto e tsunami na Indonésia. Vários tremores de terra atingiram a Indonésia entre julho e agosto, mas o evento mais devastador da região ocorreu no final de setembro, quando um terremoto de magnitude 7,5 perto na ilha de Sulawesi provocou um tsunami com ondas de mais de seis metros. Combinados, os desastres provocaram deslizamentos de terra em toda a região, derrubando cidades inteiras e deixando mais de 2 mil mortos e 300 mil desabrigados": comentário extraído de relatório do Cred (Centro de Pesquisas sobre Epidemiologia de Desastres, com sede na Bélgica, UE.


    ResponderExcluir
  6. “Vulcão na Guatemala. Situado a 3.763 metros de altura ao sudoeste da capital da Guatemala, o “Vulcão de Fogo”, um dos mais ativos do mundo, levou caos e destruição para a comunidade de San Miguel Los Lotes. Em 3 de junho de 2018, uma forte erupção ceifou mais de 200 vidas e deixou mais de 200 desaparecidos, tornando-se a mais mortal da história na região desde 1923. Não houve muito tempo para evacuação do local, que foi atingido por uma avalanche de material ardente": comentário na matéria da jornalista Vanessa Barbosa no site da revista Exame, da Abril.



    ResponderExcluir
  7. "Enchentes mortais na Índia. A temporada de fortes chuvas das monções na Índia causou as piores enchentes da história do país, com um saldo assustador de 1,2 mil mortes, entre junho e agosto de 2018, contra pouco mais de 600 vítimas fatais em 2017. As inundações castigaram principalmente o estado de Kerala, importante centro turístico no sudoeste do país, e foram agravadas por falhas na gestão de represas da região": noticia da agência Reuters, divulgada por Sivaram V.

    ResponderExcluir
  8. "A temporada de chuvas de 2018 levaram a Nigéria a declarar estado de emergência nacional: 80% do país foi afetado pelas enchentes, que foram agravadas pelo transbordamento dos dois principais rios da região, o Niger e o Benue. O desastre deixou mais de 200 mortes e centenas de feridos": comentário do fotógrafo Sodiq Adelakun/Anadolu (Agency/Getty Images) na BBC News.

    ResponderExcluir

Translation

translation